segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Escuro

Existe o preto predominante
Nele um só ser nos tornamos
O pânico existe, constante 
Será esta a crua realidade?

Tenho os meus olhos abertos
No escuro já nem pestanejo
Estou preso, sei que há saída
E a visão mostra-me o desejo.

Tantos tons do mesmo visualizo.
Ilusão de óptica será o que vejo?
Na clara escura cor interiorizo
Em meu eu surge o forçado bocejo.

Será que quero sair? A cabeça pensa...
A mão com a maçaneta conferencia
A indecisão na inconsciência pesa
Tão quente… Até meu eu inferniza!

Sem comentários: