quarta-feira, 15 de setembro de 2010

(In)atingível?


Mulher de clara azulada pele, será que poderia ser como tu? Iluminada sempre com essa enorme luz amarela que fortemente provem da tua cabeça, inteligência não te deve faltar até formato de lâmpada contem.

Muito tu gostas de relaxar sobre essa incompleta lua amarela, deixas-me desfrutar um pouco dela? Eu sei que ela é frágil e por um pequeno fio facilmente quebrável se mantém bem descolada do mísero chão castanho mas pareces sempre tão calminha ai em cima…

Todas as noites essa tua essencial cabeça iluminada é indescritívelmente importante para mim pois consegues quebrar o feitiço colocado sobre o manto negro no céu, não desfazendo a cor do manto consegues o feito de fazer a minha visão ser funcional no meu pequeno mundo: o meu quarto. Nem imaginas como todos os dias te estou grato.

Apesar de milagrosa essa tua luz tem um enorme inconveniente: gasta-se ao longo do tempo. Nisso sei que não somos tão diferentes pois quando te trocam essa cabeça é como se fizesses um repouso necessário para esse tão grande esforço, assim tal e qual como eu, um humano que quando existe esforço na realização de um objectivo o descanso é obrigatório.

Agora no chão te avisto cá de baixo triste por não poder estar ai contigo regaladamente sentado, ele é tão frio e duro… Não sei porque parece que estás tão perto e ao mesmo tempo tão longe mas uma coisa é certeira, sei que enquanto estiveres ai poderei contar com o milagre da tua luz.  

1 comentário:

Shiny disse...

Tudo o ke procuramos,, ira ser sempre a paz para com nos mesmos...
SE não a temos.. passamos todo o nosso tempo a invejar aqueles que têm ou pelo menos parecem ter...

Fantastico.. como sempre *.*
bjs